domingo, 20 de Abril de 2014

Palmeiras de Lisboa continuam a morrer...

Exemplar de Palmeira das Canárias visivelmente infectada pelo "escaravelho vermelho" nos jardins do Tribunal Constitucional na Rua de O Século.

sexta-feira, 18 de Abril de 2014

«ÁRVORE» folhas de poesia" (Lisboa: 1951-53)

«ÁRVORE» foi publicada na capital, reunindo apenas 4 números, datados do Outono de 1951 a 1953. Literariamente dirigida e editada por António Luís Moita, António Ramos Rosa,José Terra, Luís Amaro, Raul de Carvalho e Egito Gonçalves, e desenhada por Luís Moita, a Árvore apareceu para responder à necessidade, “sentida por alguns jovens poetas residentes em Lisboa, de criação dum amplo espaço de convergência e de diálogo e, simultaneamente, de abertura às tendências e propostas mais inovadoras que, ao nível da linguagem e da compreensão do fenómeno poético, chegavam da Europa e, particularmente, da França, contrariando o formalismo, o ‘conformismo piegas’, o ‘lirismo bem comportado’ e o esteticismo que ameaçavam a poesia portuguesa no início dos anos 50” (Albano Martins, colaborador). Defendeu, sem surpresa, “uma poesia autêntica mas não desinteressada do real, uma poesia que como a árvore mergulhe raízes na vida mas se erga para o alto” (Clara Rocha). A reler, agora na Hemeroteca Digital. in HEMEROTECA DIGITAL


segunda-feira, 14 de Abril de 2014

Visita guiada da LAJB à Torre do Observatório do Instituto Dom Luiz (IDL)‏

Estimada/o associada/o

A Direcção da Liga dos Amigos do Jardim Botânico tem o prazer de informar que se realizará no próximo dia 22 de Abril, Dia Internacional da Terra, a seguinte visita guiada para os seus associados. 

Saudações botânicas,  

A DIRECÇÃO DA LAJB

Visita guiada à Torre do Observatório do Instituto Dom Luiz (IDL)‏

DATA:  22 de Abril - 18H   
LOCAL: Museu Nacional de História Natural e da Ciência (Rua da Escola Politécnica 54, Lisboa)
GUIA DA VISITA: Dr. Pedro Miranda, Director do IDL  
ORGANIZAÇÃO: Liga dos Amigos do Jardim Botânico (LAJB)  
INSCRIÇÃO: Visita limitada a 20 participantes.

Nota 1: É necessário inscrição prévia para amigosdobotanico@gmail.com; TM: 935 587 982 
Nota 2: Encontro no Jardim Botânico, junto da grande Ficus macrophylla

INSTITUTO DOM LUIZ - No dia 24 de Outubro de 2013 passaram 150 anos exatos da inauguração, pelo rei Dom Luís I, do edifício do Observatório do Instituto Dom Luiz, a atual torre meteorológica do edifício da Escola Politécnica ainda em uso. 

O Instituto Dom Luiz (IDL) é um laboratório associado desde 2004. Existe no entanto uma linha contínua desde o momento da criação do velho Observatório Meteorológico da Escola Politécnica, no ano de 1853, até ao presente IDL. Assim, ainda que com nomes variáveis no tempo (Observatório Meteorológico, Instituto Geofísico) o IDL é o herdeiro de uma tradição de investigação sempre dirigida para a análise dos processos físicos da Terra, com um sucesso associado à sua capacidade de adaptação das linhas de investigação ao mudar dos tempos.

No momento atual, o IDL está integrado na estrutura da Universidade de Lisboa (UL), mas os seus investigadores estão afiliados em seis universidades portuguesas. Na UL o IDL contribui para o ensino pré e pós graduado em Meteorologia, Geofísica, Oceanografia Física, Engenharia Geográfica, Engenharia da Energia e Ambiente e Geologia. [...]  

Nos últimos anos o IDL tem vindo progressivamente a evoluir para um grupo de investigação mais abrangente, do sistema Terra. Temas de investigação muito ativos incluem a mudança climática, os riscos naturais, os recursos terrestres e oceânicos, ou as energias renováveis. Fiel à história do mais antigo grupo de investigação nacional em Geociências, o IDL entra nos 160 anos com o objetivo de continuar a centrar em Portugal um dos grupos relevantes nesta área do conhecimento.

https://www.fc.ul.pt/pt/noticia/31-10-2013/heran%C3%A7a-do-idl
www.idl.ul.pt/pmiranda.htm

Foto: A Classe do Jardim Botânico, com vista de parte da Torre do Observatório do Instituto Dom Luiz. Foto de Mário Novais, circa 1900, Arquivo Fotográfico Municipal.

terça-feira, 8 de Abril de 2014

sábado, 5 de Abril de 2014

segunda-feira, 31 de Março de 2014

«Colina de Santana. E a paisagem?»

As paisagens foram sempre alteradas ao longo dos tempos, ou por modelação da natureza ou para satisfação das necessidades e aspirações das populações. Com os conhecimentos, técnicas e políticas de participação de que dispomos, só é sério encarar as alterações, após o estudo das funções a desempenhar pela parcela a alterar, no todo de que faz parte. Este estudo deverá ser ainda mais profundo, quando se trata de uma área tão singular como a Colina de Santana. Ecologicamente identifica-se a Colina como uma cabeceira importante, de significativa permeabilidade, separando vales fundos que drenam directamente para a Baixa e estuário, afectada fortemente por "ilhas de calor", com vulnerabilidade sísmica e proporcionando vistas excelentes. Urbanisticamente, os espaços hospitalares dominam o espaço residencial consolidado, com um quarto dos fogos vagos, uma carência acentuada em espaços verdes e mobilidade suave deficiente.

A reconversão urbana da Colina constitui uma oportunidade excepcional para promover: o usufruto da qualidade patrimonial e cénica, a melhoria da acessibilidade, a regularização microclimática, a infiltração e retenção de água no solo e subsolo e a colmatação da carência em espaços públicos. Assim, deverão assegurar-se três processos essenciais. A recuperação do património edificado e paisagístico, promovendo usos contemporâneos em resposta às carências e aspirações identificadas, com contenção das volumetrias edificadas; o estabelecimento de uma consistente estrutura ecológica e de lazer, introduzindo: gradientes (circulações atmosféricas e hídricas fundamentais); espaços abertos; uma rede coerente de contínuos (plantados, pedonais e cicláveis); médias e vastas manchas de vegetação arbóreo-arbustiva, privilegiando áreas de cabeço, maior vulnerabilidade a riscos naturais e a ligação com os jardins, cercas, claustros e logradouros existentes; predomínio de pavimentos permeáveis e semipermeáveis. A valorização cuidadosa do sistema de vistas de e para a Colina. 

in PÚBLICO, 12 de Março de 2014, por Margarida Cancela d'Abreu (Associação Portuguesa de Arquitetos Paisagistas).

segunda-feira, 17 de Fevereiro de 2014

UM JARDIM DE LUTO...



O monumental Pinheiro Manso do Jardim no Campo dos Mártires da Pátria caiu na tempestade do dia 9 de Fevereiro passado. Esta árvore estava classificada como de «Interesse Público». Lisboa está de luto pela perda desta árvores magnífica...

quinta-feira, 13 de Fevereiro de 2014

Candidatura do Jardim Botânico de Singapura a Património Mundial da Humanidade - Unesco



O Jardim Botânico de Singapura é oficialmente candidato à lista do Património Mundial da Humanidade. Em Junho de 2012, Singapura ratificou a Convenção do Património Mundial e em Dezembro do mesmo ano entregou à UNESCO a lista tentativa manifestando interesse na inscricção do Jardim Botânico de Singapura como Património Mundial da Humanidade. No dia 11 de Setembro de 2013 foi aberta a consulta pública por um período de 4 meses com o objectivo de receber contributos dos cidadãos para a elaboração do documento final que inclui um Plano de Salvaguarda/Gestão do monumento. O dossier final de candidatura já foi entretanto entregue à UNESCO. O dossier de candidatura e Plano de Gestão estão disponíveis para consulta aqui:

http://www.sbg.org.sg/index.php?option=com_k2&view=item&id=886:singapore’s-first-unesco-world-heritage-site-nomination-draft&Itemid=352

quinta-feira, 6 de Fevereiro de 2014

Curso "Planeamento em permacultura" 3ª edição na Fundação de Serralves

Permacultura significa "cultura permanente” e trata de planear habitats humanos sustentáveis. É uma filosofia e uma abordagem ao uso do solo que interliga clima, plantas, animais, ciclos de nutrientes, solo, gestão da água e necessidades humanas em comunidades produtivas e eficientes. Este termo conhece a sua origem com Bill Mollison e David Holmgren, e tem inspirado diversos movimentos sociais na direção de vidas socialmente mais justas e ecologicamente sustentáveis, como é o caso das «cidades em transição», liderado pela primeira vez pelo permacultor Rob Hopkins.

Depois das boas experiências com os cursos organizados em 2012 e 2013, onde se transformaram espaços e mentalidades, lançaram-se sementes à terra e germinaram novos projetos.


O Serviço Educativo de Serralves, em parceria com a Quercus, quer dar continuidade a esta aprendizagem e partilha de experiências. Este curso oferece uma viagem de seis fins de semana alternados pelo mundo da Permacultura, será ministrado em português e os participantes que cumprirem todas as horas de formação obterão um certificado oficial da «British Permaculture Association» de realização de um "PDC – Permaculture Design Course” – o curso de 72 horas criado por Bill Mollison.
 
Objetivos do curso
-Ensinar e difundir a Permacultura.
-Orientar os participantes num caminho de transformação para uma vida mais ecológica, sustentável e natural. - Oferecer um curso completo de Permacultura no Porto, em horário acessível a quem trabalha.

-Ensinar a Permacultura na cidade, proporcionando ainda experiências no campo.

                                                                                   
Organização: Serviço Educativo de Serralves em parceria com a Quercus
Formadores: Yassine Benderra, Joana Costa

segunda-feira, 3 de Fevereiro de 2014

LUZ DE INVERNO NO ARBORETO

Venha descobrir a luz mágica que só o Inverno consegue criar no Jardim Botânico...

quinta-feira, 30 de Janeiro de 2014

Descer ao Arboreto em pleno Inverno

A bela escadaria monumental, que liga a Classe e o Arboreto, pavimentada em calçada artística... Já visitou o Jardim Botânico no inverno?

segunda-feira, 27 de Janeiro de 2014

O Jardim à Luz de Inverno...

O "Jardim das Cebolas" iluminado pela luz de inverno... Já visitou o Jardim Botânico nesta altura do ano?

sexta-feira, 24 de Janeiro de 2014

Visitas da LAJB no dia 12 de Janeiro: Biblioteca e Herbários do Jardim Botânico



Visitas da LAJB no dia 12 de Janeiro, guiadas pela Dra. Ana Isabel Correia: Biblioteca de Botânica e Herbários de Criptogamia e de Plantas Vasculares do Jardim Botânico.

Visitas da LAJB no dia 12 de Janeiro: Biblioteca e Herbários do Jardim Botânico




Visitas da LAJB no dia 12 de Janeiro, guiadas pela Dra. Ana Isabel Correia: Biblioteca de Botânica e Herbários de Criptogamia e de Plantas Vasculares do Jardim Botânico.

quinta-feira, 23 de Janeiro de 2014

O Jardim Botânico no Inverno...

O Arboreto iluminado pela luz de inverno... Já visitou o Jardim Botânico nesta altura do ano?

domingo, 19 de Janeiro de 2014

segunda-feira, 13 de Janeiro de 2014

Frutos do Jardim: Dragoeiro

Os nossos belos Dragoeiros (Dracaena drago) estão cheios de frutos e sementes maduras! Venha visitar o Jardim Botânico no Inverno!